sábado, 29 de setembro de 2012

483 - Soneto de alteza

Ela tem outros sete, mas você é o preferido!


Tinha a namorada por uma nobre,
Princesa saída do livro de histórias,
Dama digna de hurras e de glórias
Dedicaria milhão de sonetos sobre

Ela. Logo ele, dito alma tão pobre
E indigna a lhe dedicar memórias.
Mas a amava, a maior das vitórias,
Até que um dia o plebeu descobre:

Sua princesa era uma bela cortesã,
Uma dama de alcova, uma barregã,
Com perdão do francês, uma puta!

Mas dizia amar muito seu príncipe,
Acreditou e foi na cama partícipe.
Com outros, lhe dizem. Ele refuta!

Francisco Libânio,
29/09/12, 12:16 PM
Postar um comentário