terça-feira, 25 de setembro de 2012

0469 - Soneto do casal sagitariano

Honestidade e orgulho. Eis sagitário.


O cara dizia as coisas sem floreios,
Agradasse ou ofendesse, problema...
E ela não admitia nenhuma algema
Física ou moral prendendo anseios

Juntos seriam um do outro esteios,
Isso no papel! Não fosse a extrema
Liberdade exigida e o grande dilema:
Viver em extremos. E aí os tiroteios

Verbais, intelectuais tão constantes,
Achavam melhor como estava antes
E cogitaram a irrescindível separação,

Refletiram mais, venceu o otimismo,
Mas driblaram às duras o rigorismo
De um dos dois sempre ter razão.

Francisco Libânio,
25/09/12, 8:25 AM
Postar um comentário