sexta-feira, 28 de setembro de 2012

480 - Soneto noveleiro

Letícia Spiller no seu auge, até eu assistia!


Ele sabe quem é cada empreguete,
E conhece toda a história da Nina,
Sobre as outras, ele não desafina
E não perde a das seis, a das sete;

A das nove, ele é verdadeiro tiete!
As reprises ele devora e desatina
A chorar! É a saudade vespertina
Que diariamente há anos acomete

Esse bom, mas inveterado sujeito.
Enciclopédico e arquivo perfeito,
Até a Globo ia beber nesse baú

Para qualquer dúvida ser dirimida,
E disse que deixará triste a vida
Se não der um beijo na ida Babalu.

Francisco Libânio,
28/09/12, 8:22 PM
Postar um comentário