segunda-feira, 17 de setembro de 2012

0457 - Soneto da torcida instável

Se houvesse aposta nesse dia, a banca quebrava fácil.


Num embate Davi contra Golias,
A galera joga forte pelo nanico,
Sabem que ele irá pedir penico
E que o outro goza das regalias,

Mas se a funda pegar, as avarias
Forçarem o grande a pagar mico,
A moçada parte logo pro fuxico,
Chegou finalmente o fim dos dias

Pro grandão. O nanico vira o rei,
Mulher à escolha e sua fala é lei,
Vive feliz os ventos da mudança.

Agora? O povo quer que o grande
Detone o nanico e que o mande
Pro inferno no dia da vingança.

Francisco Libânio,
17/09/12, 10:38 PM
Postar um comentário