segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

700 - Soneto setecentista

Orgias bocagianas em meio à natureza. Cairia bem. 

Invejar os árcades? Invejo-os, sim.
Uma vida pura, doce e saudável,
A natureza dá um tom agradável
E nessa manhã, sinto vir a mim

A aura neoclássica. Ao motim!
Abdique-se da vida miserável
E fria da metrópole, da instável
Vida urbana, ranger sem fim.

Entreguemo-nos à natureza,
Aproveitemos dia e beleza.
E dessa forma ela interage.

Transemos sob sons naturais,
Façamos como os animais
Ou como um poema de Bocage.

Francisco Libânio,
31/12/12, 10:24 PM
Postar um comentário