segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

687 - Soneto saciado

A melhor coisa...

Uma transa, se amorosa ou casual,
Tem uma única finalidade: Orgasmo!
Não tê-lo deixa o coito algo pasmo,
Então pra que trepamos aqui, afinal?

O homem, dado por broxa, fica mal
E a mulher equipara-se ao marasmo.
Não sou boa? Não causo entusiasmo?
E olha o homem como culpado real

Quisera eu levar as mulheres até lá
Com o indescritível prazer que me dá
O beijo no corpo que deixa louco.

E se um enlouquece, que vou dizer
De vários. Gozo até não mais poder,
E, abatido, quero mais um pouco.

Francisco Libânio,
24/12/12, 7:11 PM
Postar um comentário