sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

682 - Soneto usurpador

Onde tá que eu posso cassar e prender deputado? Ah, dane-se, vou fazer assim mesmo!

A coisa realmente tá estranha...
Juiz agora cassa o deputado
Com ódio um tanto celerado
E doido pra saciar sua sanha

O Judiciário usa de manha
Para fazer o fora do riscado.
Pois que Câmara e Senado
Equiparem a ridícula façanha

Das togas e desvirtuem o fim
Das casas e julgue toda ADIN
Furando o olho do Judiciário!

Loucura? Loucura é o Supremo
Num ato insensato e extremo
Fazendo mal um trabalho vário.

Francisco Libânio,
21/12/12, 7:44 PM
Postar um comentário