sábado, 29 de dezembro de 2012

697 - Soneto perspectivo

Se tiver fogos já é alguma coisa. O resto se vê depois.

O que pode se esperar do ano novo?
Eu espero apenas mais meses. Doze,
Um monte de dias dos quais se goze
O melhor. Esperança? Eu me demovo

Disso. Apenas soneteio e promovo
Em meus sonetos uma positiva pose
Para cada dia e, assim, por osmose,
Venha o bem para mim e para o povo

O positivo traz o bem, isso é um fato.
Esperança não. Ela ilude pelo abstrato,
Depende de fé e isso eu não cultivo.

De qualquer forma, do ano, que esperar?
Apenas que à meia noite ele possa deixar
Seu legado e que eu continue aqui. E vivo.

Francisco Libânio,
29/12/12, 7:30 PM
Postar um comentário