terça-feira, 31 de março de 2015

1826 - Soneto a trair com uma feia

A patroa desconfiou e pôs na cola
Do marido um secreto informante.
Suspeita se confirmou o bastante
Factual. O beijo de batom na gola

Da camisa era da outra. Pôs a sola
Na história, mas ficou é broxante
O desfecho. Viu a cara da amante
Sentiu pena. Como que se descola

Uma mulher tão estragada assim?
Como o marido a preferiu a mim?
Perguntou a ele que, a ela abraçado,

Só disse: Sei lá, amor tem razões
Só dele, prescinde de explicações
E apanhou das duas esse coitado.

Francisco Libânio,
13/02/15, 10:24 AM
Postar um comentário