segunda-feira, 23 de março de 2015

1815 - Soneto traumatizado

De bichos já tive muito medo,
De cachorro eu tinha o pavor
Que extrapolava sendo maior
Que o normal. Já não excedo

Hoje o medo imenso. Hospedo
O que é aceitável de um temor,
O que se precisa pra evitar dor,
Impulso. Cuidado é o segredo.

Mas há coisa que não encaro,
Panela de pressão, faço claro,
Não uso nem pagando milhão!

Tenho outros medos, normal.
Uns eu venci, outro tenho tal
Respeito, quase consideração.

Francisco Libânio,
07/01/15, 9:29 AM
Postar um comentário