sábado, 14 de março de 2015

1811 - Soneto da paquera atrevida

Uma gordinha manja um gostoso,
Moço forte, desses de academia.
Ele lá suando, ela de fora. Alegria
Só em ver. E acharam afrontoso

A baleinha desejar o maravilhoso
Macho-alfa que só de olhar sacia
O cio das deusas. A fofa o avalia,
Peito, braço, perna. Ele, jubiloso,

Responde aos olhares da moça
Fofa. Pensam de dentro, é troça!
Mas não era. Viram-se na saída,

Um beijinho e a atenção com ela
Deixaram mal as musas. A trela
Finda com uma discreta mordida.

Francisco Libânio,
04/01/15, 10:34 AM
Postar um comentário