quarta-feira, 1 de abril de 2015

1831 - Soneto perfumado

Chegou ao recinto com tal cheiro
Doce, agradável, mas exagerado.
A princípio soou como bom grado,
Mas em pouco o ambiente inteiro

Ficou empesteado. E de matreiro,
O cheiroso se desviou em cobrado,
Mas tão incômodo que fazia agrado
Àquele terrível olor o de um bueiro.

Aí pediram a ele que fosse embora.
Ele não foi até que chegou a hora
Em que o incômodo bateu a razão.

Arrancaram o cheiroso dali na marra
E para se vingar fizeram uma farra
Jogando o engomado num caminhão.

Francisco Libânio,
06/03/15, 8:10 AM
Postar um comentário