sexta-feira, 17 de abril de 2015

1844 - Soneto conquistado por uma linda

Quando ela disse que me queria, sinuca!
Um monumento desses me dando ponto,
Algo está errado. Penso eu como o tonto
A quem a sensatez, cruel que é, retruca.

Ela está te zoando. Olha que é arapuca!
Aparentemente certa ela, mas eu aponto:
Talvez ela queira, sei lá, um contraponto
À sua beleza. Ou seja apenas uma maluca

Que resolveu abdicar dos tantos apolos
Existentes. Invisto e sigo seus protocolos
E caio na rede. Serei seu prato principal.

À cama, a sensatez me cutuca outra vez.
Com tudo a se consumar, peço-lhe cortês
Que se vá. A loucura cuidará desse casal.

Francisco Libânio,
01/04/15, 2:15 PM
Postar um comentário