sábado, 28 de fevereiro de 2015

1793 - Soneto sem rodeios

Num outro encontro, ela o vê,
Reconhece e relembra a cena,
Tanto de interrogação amena
Que ela mesma ainda não crê

Que um homem peça o dossiê
De sua vida, busque lá a plena
Informação e nenhuma obscena.
Gostaria ela de saber o porquê

De tanto para nada e zero ação.
Só que ele atiçava dela a atração
E ela era dessas de ir ao ponto.

Tascou-lhe beijo e língua funda,
Trouxe a mão dele até a bunda
E saiu com o questionário pronto.

Francisco Libânio,
22/12/14, 11:02 AM
Postar um comentário