terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

1780 - Soneto a um presidenciável

Se quer meu voto, vamos conversar.
Por que eu deveria, qual uma razão,
Plausível, um motivo para tal dação
De confiança no ilustríssimo ao votar?

Falo no masculino, mas pode usar
O feminino. O gênero é só situação,
O caráter merece aqui mais atenção
Que sexo, então, favor me explicar

Por que o senhor, ou senhora, merece
Meu voto, instrumento que aquiesce
Qualquer desvario caso o faça eleito

Ou eleita. Serei cúmplice no seu erro.
Certo que te abençoo e eu me ferro
E sendo assim sem voto. Nada feito.

Francisco Libânio,
15/09/14, 12:31 PM
Postar um comentário