quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

730 - Soneto luxuriante

Ela tá se fazendo de difícil...

Olha essa mulher de corpo perfeito,
Seios exatos e bunda a compasso!
Desconsidero chance de fracasso
E para ir com ela, vou e taco peito!

Difícil é ser bonzinho e ter respeito
Quando se liga esse lado devasso,
Pior é, com apetite, medir o passo
E manter a pose de homem direito.

Aí, mira-se os peitos e uma secada
Violenta. Ela fica lá de incomodada
Mas, pombas, ela precisa provocar?

Há ali uma porta aberta, um convite,
Uma mulher também cheia de apetite
Para o mal, isso se nota no olhar.

Francisco Libânio,
23/01/13, 7:48 PM
Postar um comentário