sexta-feira, 18 de janeiro de 2013

723 - Soneto irado

Não deve ser tão ruim assim. Ou deve?

O que faz tudo bem mais engraçado
É que irado pode ser algo bem legal
Numa gíria usada, corriqueira e jovial
E nem faz lembrar que é um estado

De absoluta raiva, negócio celerado,
Passível sem culpa de qualquer mal,
E com o coração em ódio sem igual
Tanto que dizem ser a ira um pecado.

Mas e daí? Pra qualquer adolescente,
Chama de irado! Fica lá de contente
E quer fazer pra ser mais irado ainda!

Se é pecado, não sei. Mas é negativo
Ter ira, odiar a fundo e assim incisivo.
Para o moleque, isso muito o brinda.

Francisco Libânio,
18/01/13, 7:19 PM
Postar um comentário