sábado, 5 de janeiro de 2013

708 - Soneto do primeiro sábado do ano

Se, pelo menos, tivesse praia...

Primeiro sábado do ano, legal!
Mas todo Janeiro em Prudente
É bem vazio. Negócio ausente,
E fica aquele tédio bem trivial...

Ao poeta, que não faz quintal
Da noite, esse sábado quente
Propicia um sonetinho inocente
Nada majestoso, nada maioral

Mas que faz com que corra
O tempo. Inspiração não jorra
E ao sono não quero ceder.

Pena... A noite não é das piores,
Mas melhorava com as cores
E os beijos de uma bela mulher.

Francisco Libânio,
05/01/13, 10:26 PM
Postar um comentário