domingo, 6 de janeiro de 2013

709 - Soneto de reis

Estrela? Presentes? Que história é essa? Nunca vi vocês antes! Saiam daqui ou chamo a Polícia!

Coisa estranha é esse seis de janeiro,
Dia de Reis. É o tchau pra decoração
Natalina. Fim da volta de apresentação
Do ano novo. Acaba o tempo festeiro,

Mas antes, o dia parecia mais fagueiro,
Mais alegre. A turma tocando violão,
A folia de reis? Cadê? Cadê tradição?
Adiou tudo pra quando vir fevereiro?

Estranho... Ouço os velhos sobre o dia,
Parecia algo mais cheio de alegria
E hoje não tem uma violinha sequer.

Mas pensa. Se fossem à manjedoura,
Para os reis sobraria uma vassoura,
Estranho em casa hoje ninguém quer.

Francisco Libânio,
06/01/12, 8:23 PM
Postar um comentário