sexta-feira, 10 de agosto de 2012

0378 - Soneto da primeira quadra


Abre-se o soneto. Tome um verso
E outro. E forma-se a quadrinha,
E até lá em quantas se definha
Uma boa ideia. Já fiquei disperso,

Já desisti, fiquei horas submerso
Até chegar o final da quarta linha,
E já teve vez que ela nunca vinha
E virava um jogo triste e perverso,

Mas, em geral, na primeira quadra
O soneto se apresenta e enquadra
O que vem por aí. Precisa seduzir,

Precisa prender usando o encanto,
O poeta bem sabe disso, entretanto
É essa a parte mais difícil de sair.

Francisco Libânio,
10/08/12, 10:11 AM
Postar um comentário