segunda-feira, 6 de agosto de 2012

0369 - Soneto para o badminton


Dizem que em popularidade
É o segundo, o que é claro...
Numa partida em que encaro
Um chinês da modalidade

Fera contra outra sumidade
Indiana não me parece raro
Que tal jogo chame o faro
De pouco mais da metade

Dos viventes. Vou assistir
Também. Dá vontade de rir
Desse tênis com peteca

Mas vem um dado momento
O jogo fica bom, eu aguento
E adio uma prevista soneca.

Francisco Libânio,
06/08/12, 9:37 PM
Postar um comentário