sábado, 11 de agosto de 2012

0385 - Soneto amapaense


Do longínquo Estado do Amapá,
Onde a linha do Equador passa
E o pouco Norte o Sul abraça,
Além disso, o que mais sobre há?

Não sei. Eu mesmo nunca lá
Estive, mas me agradaria a graça
De conhecer e expandir a escassa
Informação. Conhecer Macapá,

Andar sobre a tal imaginária linha
E me divertir numa brincadeirinha
Pular do Sul ao Norte e aí voltar

Inúmeras vezes repetindo a peça
E ir a Oiapoque, de onde começa
O país e até a outra ponta andar.

Francisco Libânio,
11/08/12, 9:08 PM
Postar um comentário