sexta-feira, 10 de agosto de 2012

0380 - Soneto para o primeiro terceto


Aí o poeta, todo lindo e folgazão,
Pensa “É como escrever hai-kai!”
Tá bom, bonitão, assim você cai
Certinho. E mais duro que o chão

É ver que o terceto tem a função
De remeter ao final que logo vai
Vir e ao menos esperar ele se esvai
E não se falou o que era intenção,

É, nego, eis o nosso amigo terceto,
Te dá a mão e acha lindo o soneto,
Mas é um belo fura-olho o safado,

Então não o veja como um versinho,
O terceto é convite ao descaminho
E será um desastre se mal usado.

Francisco Libânio,
10/08/12, 10:54 AM
Postar um comentário