sexta-feira, 24 de maio de 2013

1018 - Soneto contrassensual

Falou da gente, Juiz. Ó pro senhor e pro que o senhor fez.

Veja como o mundo gira e gira
Há anos quem viu ter apologia
Contra o Planet Hemp e um dia
Prendeu a banda e criou a ira

Na turma que gosta ou admira
Hoje é acusado de diplomacia
Com quem vende o que elogia
A banda antes presa. Conspira

Para tanto o pregar moralidade
Enquanto, em total contrariedade,
Agir e nunca honrar que se diz.

Se é bandido aquele que prega
Discutir, pior é quem escorrega
E vende o proibido usando ardis.

Francisco Libânio,
24/05/13, 7:43 PM
Postar um comentário