quarta-feira, 22 de maio de 2013

1014 - Soneto abraçativo

Tá faltando no mundo!

Quem quiser um abraço, procure!
Braços não faltam. E disposição?
Essa já envolve tanta complicação
Que faz com que o desejo se mure,

Se esquive e que um se enclausure.
Um mero abraço vira tal superação
Que morto o medo, a transposição
É rápida que o abraço pouco dure.

Hoje o do lado é potencial inimigo,
A mão estendida soa por castigo
E o braço aberto parece a cadeia.

E precisamos de um dia do abraço
Para que se brote o que é escasso
Tamanha indiferença nossa e alheia.

Francisco Libânio,
22/05/13, 11:26 AM
Postar um comentário