quinta-feira, 23 de maio de 2013

1016 - Soneto que mostra pouco

Maravilhosamente sedutor

Nudez absoluta? Tem rápido efeito,
Satisfaz, inebria, mas logo ela enjoa.
A excitação pinta, mas pouco soa
E a nudez vira algo apenas aceito,

Negócio comum que até põe afeito,
Até inspira que se faça alguma loa,
Nudez de quem se gosta é muito boa,
Admirar o corpo in natura, o peito

Sem sutiã, o sexo sem a calcinha...
Bem melhor e eficiente descaminha
Quando nada se vê e na surdina

O peito sorri escondido e o sexo
Está lá, mas segue ao pano anexo
E menos se age e mais se imagina.

Francisco Libânio,
23/05/13, 7:24 PM
Postar um comentário