sexta-feira, 4 de janeiro de 2008

Na manhã chuvosa de Janeiro



Na manhã chuvosa de janeiro
Eu ainda dormia até a tua mão
Tocar-me a pele e o colchão
Afundar e eu sentir teu cheiro

Eu não despertara por inteiro
Quando um beijo teu na região
Baixa do meu corpo fez ebulição
E por mim se pôs aventureiro.

Eu já nem sabia mais se dormia,
Se era sonho ou se era verdade
Aquela delicia que era o teu calor.

Só sei que depois do bom-dia
E do sono davas continuidade
Ao que fizemos na noite anterior.

Francisco Libânio
03/01/08
9:27 AM
Postar um comentário