terça-feira, 1 de julho de 2014

1699 - Soneto lutador

Mas a palavra pode não vir... E a derrota ser certa.

Sendo entre as lutas a luta
Mais vã, as palavras são
Apenas a demonstração
De como pode é poluta

Cada uma dela. A cicuta
Em sua maior condenação
Para quem ignora a poção
Do silêncio, como executa

Seu trabalho, mas prefere
A fala, a tal que muito fere
Quem domina o manuseio

Como quem usa imprudente
E quer lutar qual um valente,
É ele o que morre mais feio.

Francisco Libânio,
21/05/14, 7:07 PM
Postar um comentário