terça-feira, 15 de julho de 2014

1715 - Soneto da namorada insaciável

Ela adora!

Se uma se preserva, a outra não se nega
Ao prazer e seu namorado usa essa sorte
Pra ter prazer também. Adepta do esporte
Da cama, no sexo, a moça é de tal entrega

Que ainda que se peça arrego, diga chega,
Ela não para. Ao contrário, quer mais forte,
E ele que, exaurido, arranje bom suporte
Porque, na cama, já o espera outra refrega.

E tome a namorada a curtir o bom do sexo,
Sem culpa, sem hipocrisia e sem complexo
Sendo tarada e fiel, moça de ótima conduta,

Discreta e dama na rua e pantera na cama,
Mas com o bom tapa a quem vem e chama
De pecadora, de perversa e mesmo de puta.

Francisco Libânio,
11/06/14, 12:12 PM
Postar um comentário