quarta-feira, 23 de julho de 2014

1722 - Soneto do domingo na sogra

A velha sabe como chegar onde quer...

Almoçar na casa dos pais dele ou dela:
Caso novo e temerário a ser corriqueiro.
A família lá abre um coração prazenteiro
O futuro cônjuge, no fundo íntimo, gela.

Nada contra a família, louvor justo a ela.
Mas namora, casa e fica um ano inteiro,
Dois, três, todos, o domingo e o cheiro
Da macarronada, ele com ela já se atrela,

Indissociam, sogra pergunta para o seu
Intimidade do casal e aí que se percebeu
A armadilha que é pra ver se você serve

Para a cria deles. Aproveite esse almoço,
Seja simpático como ser melhor esboço
De par ideal, mas ser perder a boa verve.

Francisco Libânio,
01/07/14, 9:41 AM
Postar um comentário