terça-feira, 29 de julho de 2014

1729 - soneto do novo namorado

Era o que faltava!

Começa o namoro e esse tal moço
Parece ser boa praça, interessante,
Atencioso, amigo e é bom amante.
Pra melhorar, beija bem o pescoço,

Usa a língua e faz todo o alvoroço
Que o ex, aquele homem maçante,
Não fazia. E esse é bom o bastante
Para arrancar do peito esse caroço

Que foi a última relação, uma perda
De tempo, mas o rapaz novo herda
Toda uma terra devastada pelo ex.

E o enredo novo pede personagem,
Ele existe e é presente, é a imagem
Da qual se cobra o que não se fez.

Francisco Libânio,
05/07/14, 11:35 AM
Postar um comentário