quarta-feira, 2 de julho de 2014

1701 - Soneto do namoro e o irmão mais novo

Rápido antes que o pivete chegue!

O casal se encontra para namorar,
Dar uns beijos e, acaso aconteça,
Um sexinho. Nada há que impeça,
Mas um contratempo vai pipocar:

Saíram os pais e como se a cuidar
Da casa e a fim de evitar uma peça,
O cunhadinho fica. E enche à beça
Mesmo quieto, tipo a sala de jantar,

Castiçal a pôr luz e se quer o escuro,
O vazio, ausência além do mais puro
Espírito de paz para que haja o forfel

A dois. Mas esse moleque não se toca.
Deixa. Crescendo, haverá devida troca.
Cunhado mais velho vai lá na lua de mel.

Francisco Libânio,
22/05/14, 11:59 AM
Postar um comentário