sábado, 5 de julho de 2014

1703 - Soneto do namoro na casa dela

Comportem-se aqui também!

Lá estão: casal e os pais da namorada.
O pai olha o futuro genro como um cão
Feroz. Sabe ele, que na menor distração,
Sua princesa será corrompida, violada,

Seduzida e, mais que queira isso, nada
Tira do pai que a culpa da má sedução
É desse moleque que, na boa educação,
Chegou em casa e agora quer a zoada.

O pai estuda todo possível movimento,
O namorado quer, mas o discernimento
De que ali nunca rolará é todo soberano.

A filha quer também, mas tem seu papel
De princesa a cumprir. Espera-se o motel
Para que a coisa corra debaixo do pano.

Francisco Libânio,
23/05/14, 10:28 AM
Postar um comentário