sexta-feira, 11 de março de 2011

A terra treme, o chão de lá balança,


A terra treme, o chão de lá balança,
Os edifícios bailam flácidos na altura,
Enquanto as pontes em sua estrutura
Também entram nessa triste dança

A multidão corre assustada, se lança
Atrás de salvação ou então à procura
De notícia da família, estará segura
Diante deste apocalipse que avança

Terra adentro e que alimenta a revolta
Do mar vizinho que, impiedoso, solta
Ondas. O que será isso? Ira divina?

Não, apenas um manifesto da natureza,
Como é natural ser solidário na dureza
E pedir pelos que enfrentam essa sina.

Francisco Libânio,
11/03/11, 10:35 AM
Postar um comentário