quarta-feira, 30 de outubro de 2013

1251 - Soneto abalonado

Não, isso não é bonito. Exagero demais.

Por um lado os caídos são vilões,
A natureza pura fica com cara feia,
Homarada quer a coisa bem cheia
E fica apaixonada com os peitões

Fartos e tendo todas as atenções
Pra eles. A dona vem e senhoreia
O lugar. Chegou a deusa, a sereia
E os seios ganham mil impressões,

Mas cuidado aí. Olha e vê direito,
Não parece o jeito natural de peito,
Tem caroço e borracha no angu.

Ah, silicone, agora barato e moda,
É nele que o mulherio se acomoda
Para dar um up falso em seu nu.

Francisco Libânio,
30/10/13, 8:12 AM
Postar um comentário