terça-feira, 29 de outubro de 2013

1250 - Soneto tanto caído

Tem beleza e não é pouca.

Porque hoje ou se olha pra cima
Ou corre geral e só dá esculacho,
E geral vai, sem aquietar o facho,
Partir direto à maior pantomima.

Parece que perde algo do clima
Ver que se olha para o capacho
Enquanto é gosto para o macho
O olhar altivo e com autoestima.

Falo do olhar ou da disposição?
Não, falo dos peitos, da posição
Que vai agradar qualquer bagual.

Desse poeta, que gosta do tema,
Caimento em nada soa problema,
Tem até o atrativo em ser natural.

Francisco Libânio,
29/10/13, 8:20 PM
Postar um comentário