sábado, 19 de outubro de 2013

1229 - Soneto sob influência de Tulipa e Ana

Ana Cañas, adoro essa menina!

E quando dizem que a nova MPB
Não existe, estagnou, um muxoxo
Dou. É um comentário lá de coxo
Que quem não olha ao lado crê

Fácil, mas quem para, ouve e vê
Além do dial radiofônico chocho
Foge desse lugar-comum mocho
E procura por aí onde está, cadê

A nova MPB e acha a Tulipa Ruiz,
Curte a Ana Cañas, a linda petiz
Da música brasileira. Escancara

A realidade que não vê o médio,
O que prefere criticar esse tédio
E não nota: Coisa boa não é rara.

Francisco Libânio,
18/10/13, 11:49 AM
Postar um comentário