sábado, 16 de abril de 2011

Um pássaro


Um pássaro, no alto de uma montanha,
Vê o mundo a volta. Voar, ele tem medo
E sempre teve. Sua vida desde cedo
É o alto, são as nuvens e é esta sanha

De ir além também a sensação estranha
De que irá cair. Faz dali seu arremedo
De mundo. Até o visita o passaredo,
Mas fica lá, visita-o e depois ganha

Os céus para além dali outras paragens
Enquanto o pássaro instalado no alto
De sua montanha envelhece e fenece.

Comigo este pássaro triste se parece
A viver de outras emoções tão falto
Que perco o de bom entre bobagens.

Francisco Libânio,
16/04/11, 8:58 PM
Postar um comentário