sábado, 30 de abril de 2011

01 - 27-04-11 - Em tua boca há o sabor com o qual mitigo


Em tua boca há o sabor com o qual mitigo
A acidez de minha vida, meus dissabores,
E com teus beijos doces que ainda sigo
Buscando outros gostos ainda melhores

Em teus seios aninho meu desejo antigo,
Fantasioso talvez, de me aninhar em calores
Humanos perfeitos, é onde está o abrigo,
E no alto deles vejo todos os meus amores

Em teu regaço me aqueço e me completo,
Tudo que é teu está lá e lá fazemos nosso
Nele eu me faço teu e nele de ti me aposso

Em tua existência foi que me fiz concreto,
Me fiz homem e pude tentar te fazer mulher,
Foi contigo que aprendi a amar e a viver.

Francisco Libânio,
27/04/11, 6:09 PM
Postar um comentário