segunda-feira, 26 de novembro de 2012

643 - Soneto dos peitos assassinos

A notícia saiu no Bild, que imaginou a cena assim.


Aconteceu que uma mulher na Alemanha,
Junto ao namorado, os dois na cama,
No ápice do coito, queimando a chama
Do sexo, ela põe em marcha a artimanha,

Tomando-o com a mais feminina manha,
Tenta sufocá-lo com os peitos. Tal trama,
Para confortar a morte de quem ela ama.
Virou uma insólita. quase mortal façanha.

O namoro dos dois acabou, obviamente.
A moça, com sérios problemas na mente,
Responde pelo crime de ataque armado.

Mas digo, se fosse eu no lugar da vítima,
Não seria a melhor, mas a mais legítima
E a melhor forma de se ficar asfixiado.

Francisco Libânio,
26/11/12, 12:22 PM
Postar um comentário