terça-feira, 17 de julho de 2012

0340 - soneto para um gênio octogenário


Hoje o genial Quino faz oitenta
Anos, pai que com crueldade
Aparente já que, na flor da idade,
Matou uma filha assaz inocente

Ele já sabia lá nos anos setenta,
O futuro de sua filha. A verdade
É que o futuro e a instabilidade
Cultural trucidariam sua rebenta,

Mafalda, a eterna contestadora,
E seus amigos veriam sua hora
De forma triste e bem mais cruel

Morta sua filha, foi ser cartunista
E desenhando foi tão bom cronista
Que tomou de sua filha o papel.

Francisco Libânio,
17/07/12, 7:02 PM
Postar um comentário