terça-feira, 17 de julho de 2012

0339 - Soneto judiciário


Um faz leis, outro dá cumprimento
Um terceiro poder fica lá de boa
Sabedor das leis, se alguém soa
À sua porta, ele tem seu momento

E através delas e de conhecimento
Do caso, ele o toma, ouve, arrazoa,
Julga e jurisdiciona e a justiça doa
A quem doer. Tá feito o julgamento!

É assim? Sabemos bem que não!
Justiça hoje é questão de opinião
E de quem pra ela fizer algo mais,

A venda nos olhos é transparente,
Ela até iguala os peixões à gente,
Mas eles são iguais até demais.

Francisco Libânio,
17/07/12, 6:47 PM
Postar um comentário