sexta-feira, 15 de agosto de 2014

1747 - Soneto do pau amigo

E se fosse o oposto, todo mundo acharia legal.

Namoro? Não chega bem a ser,
Lance? Não, pois é até regular.
A moça precisando desafogar
Necessidade, ter algum prazer,

Fazer sexo sem corresponder
Com o amanhã. Ela tem o par
Ideal pra isso. O mesmo lugar,
O que precisa, ele já vai saber.

Saem. Ela o encontra. A saída
É boa. Satisfeita e preenchida,
Ela o agradece, amigo melhor

Ela não acharia. É uma vadia?
Não, ela apenas faz o que faria
O macho com harém a dispor.

Francisco Libânio,
24/07/14, 12:23 PM
Postar um comentário