segunda-feira, 4 de agosto de 2014

1734 - Soneto do namoro enrolado

Não é uma decisão fácil...

Juntos há mais de dez anos, ele leva
O namoro assim e leva bem. A espera
Dela em outra coisa mais a exaspera,
Até, mas ela o conhece bem e releva.

Os aniversários de namoro da longeva
União renovam esperança. Isso gera
Uma cobrancinha e ele, com tal cera,
Cozinha o galo com essa eterna ceva

Que é a dificuldade da vida, o aluguel,
Os filhos a virem, mesmo a lua de mel
Dos sonhos, mas garante: logo, logo

A Igreja selará o enlace. Ela só suspira.
Entende, aceita. Melhor crer na mentira.
Ele é fiel e carinhoso. Só é demagogo.

Francisco Libânio,
07/07/14, 7:17 PM
Postar um comentário