terça-feira, 5 de agosto de 2014

1735 - Soneto do namorado viajando

Não esquecer de mandar Whatsapp, seu...

Namorado ou namora foi viajar. Volta,
É claro, mas fica aqui a saudade bem
Como uma desconfiancinha que sem
Ela a pessoa ficaria assim meio solta,

E aí sim despertaria toda a tal revolta,
O tal ciúme que ultrapassa e vai além.
Vontade de mandar na pessoa. Vem!
E ela vem e ao chegar faz-se escolta.

Mas não dá pra fazer isso. Telefona,
Mata a saudade, a coisa meio dona
Da outra, dá conselho e diz que ama.

A viagem continua. Quem fica sente,
Quem vai sente também. O presente
A sós é temporário e o eterno drama.

Francisco Libânio,
10/07/14, 12:14 PM
Postar um comentário