quarta-feira, 3 de outubro de 2012

487 - Soneto de tristeza

Uma imagem triste pra dar com o título.


Acordou beijando sua mulher,
Fizeram amor e tomou banho
Feliz com o tido em antanho;
Tomou café cheio de prazer

E foi trabalhar. Dia de doer,
Mas o encarou sem acanho
Com o sorriso sem tamanho,
Voltou e agradeceu por viver!

Aí o leitor pergunta, lesado,
O soneto do tal supracitado
Não era de tristeza, caralho?

E respondo, meu bom leitor,
Com a vida já cheia de dor,
Triste aqui só no cabeçalho.

Francisco Libânio,
03/10/12, 12:08 PM 
Postar um comentário