segunda-feira, 30 de maio de 2011

Soneto deste que te ama


Eu te amo de querer estar ao teu lado,
Ouvir tua tristeza e chorar se assim for,
Rir com o teu riso e desfrutar o melhor
Momento teu seja este o riso engraçado

Ou o da felicidade, o do bom grado,
Eu te amo de querer sempre compor
Um versinho que seja, mas de amor,
De dar meu voto de eterno namorado,

Eu te amo de querer sempre e só a ti,
Mulher mais linda, mais doce que já vi
E que certamente não existe outra igual

Só que isso tudo já faz aquele que ama,
O que difere este é que ele não declama
Somente. Ele faz do amor o diferencial.

Francisco Libânio,
29/05/11, 7:13 PM
Postar um comentário