sábado, 7 de maio de 2011

Maravilhoso!


Esse blogue é basicamente autoral, Não sou de ficar colocando textos de terceiros até porque isso feriria meu lado poético diante de tanta gente boa que já escreveu por aí, mas abro uma exceção ao Chico Anysio, um cara que eu digo sempre ter tido um único azar em toda sua vida: Ter nascido no Brasil. Fosse ele inglês, sozinho, ele daria um baile no Monthy Python, que é ótimo. Fosse estadunidense, deixaria o eterno Jerry Lewis no chinelo. Criar pra lá de duzentos personagens, todos eles com especificidades e características próprias não é coisa pra qualquer um. Precisa ser Chico Anysio mesmo.
Mas mais que um grande humorista, Chico também é um ótimo escritor e navegando por aí encontrei esse vídeo em que ele recita o maravilhoso Mundo Moderno, de sua autoria. Eu sabia que ele tinha escrito algo desse tipo. Quando era mais novo, eu e alguns amigos procuramos esse texto, em que ele só usa palavras com a letra M, para servir de abertura ao Prêmio M, uma brincadeira que fazíamos entre a família e os amigos. Infelizmente, sem saber nome certo, não o achamos àquela época. Fiquei muito feliz por ter encontrado hoje. Vai o vídeo aqui e abaixo o texto transcrito. Esse cara é realmente, inigualável!

Mundo Moderno
Chico Anysio

Mundo moderno, marco malévolo, mesclando mentiras, modificando maneiras, mascarando maracutaias, majestoso manicômio. Meu monólogo mostra mentiras, mazelas, misérias, massacres, miscigenação, morticínio – maior maldade mundial.

Madrugada, matuto magro, macrocéfalo, mastiga média morna. Monta matungo malhado munindo machado, martelo, mochila murcha, margeia mata maior. Manhãzinha, move moinho, moendo macaxeira, mandioca. Meio-dia mata marreco, manjar melhorzinho. Meia-noite, mima mulherzinha mimosa, Maria morena, momento maravilha, motivação mútua, mas monocórdia mesmice. Muitos migram, macilentos, maltrapilhos. Morarão modestamente, malocas metropolitanas, mocambos miseráveis. Menos moral, menos mantimentos, mais menosprezo. Metade morre.

Mundo maligno, misturando mendigos maltratados, menores metralhados, militares mandões, meretrizes, maratonas, mocinhas, meras meninas, mariposas mortificando-se moralmente, modestas moças maculadas, mercenárias mulheres marcadas. Mundo medíocre. Milionários montam mansões magníficas: melhor mármore, mobília mirabolante, máxima megalomania, mordomo, Mercedes, motorista, mãos… Magnatas manobrando milhões, mas maioria morre minguando. Moradia meia-água, menos, marquise.

Mundo maluco, máquina mortífera. Mundo moderno, melhore. Melhore mais, melhore muito, melhore mesmo. Merecemos. Maldito mundo moderno, mundinho merda.
Postar um comentário