sexta-feira, 20 de maio de 2011

Literalmente


Aquele país monárquico sofreu um golpe de Estado. O primeiro-ministro se declarou presidente e demitiu o rei e a rainha por justa causa e sem direito à indenização.
O povo, que adorava seus monarcas, aceitou o golpe e o novo governante, mas exigiu que o rei e a rainha fossem readmitidos de alguma forma sob ameaça de revolta popular. O rei virou porteiro do Palácio Presidencial e a rainha faxineira. O povo concordou.
Só que o primeiro-ministro, agora presidente, era um caloteiro de primeira. Além de determinar salários de fome aos ex-monarcas ainda atrasava o pagamento. As contas nunca fechavam. A despensa vivia vazia. Num lapso de desespero e morrendo de fome, a rainha trucidou o rei e fez ele assado com batatas para o almoço de domingo. O regicídio foi descoberto e a rainha foi condenada. Assim como Maria Antonieta, ela foi decapitada com o rei na barriga. Mas literalmente.

Francisco Libânio,
19/04/10, 8:05 PM
Postar um comentário