segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Ressurgir


A alegria de um povo, de um ano inteiro,
Trabalho com alma, com amor e devoção,
Trabalho que anima e que nenhum dinheiro
No mundo paga por isso. A gratificação

É ver o espaço colorido, é a empolgação
Vibrando na avenida, é o povo alvissareiro
Deslumbrado com tudo indo à comoção,
Comoção esta que choca ao ver o braseiro

Em que foram tornados o sonho e o trabalho
Numa manhã de chamas como um vergalho
A dar em tudo o que era colorido ao consumir

Fantasias, adereços, maravilhas e alegrias
Não só a esperança de sacudir e em alguns dias
Devolver a beleza e outra vez fazer sorrir.

Francisco Libânio,
07/02/11, 12:01 PM
Postar um comentário